gtag('config', 'AW-1066184524'); O conflito entre o "eu" fornecedor e o "eu" cliente

R. da Consolação, 222 – 19º andar

Consolação - São Paulo/SP

CEP.: 01302-901

+55 11 3289-5797

+55 11 3284-4976

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
Buscar
  • V2 Consulting

O conflito entre o "eu" fornecedor e o "eu" cliente


Todos nós somos clientes em algum momento, temos nossas exigências, sabemos o que queremos, o que procuramos, e tentamos sempre fazer a melhor escolha e tomar a melhor decisão de compra para não termos problemas posteriores.


Muitos de nós, em nossas empresas, temos responsabilidade maior ou menor em auxiliar clientes que pensam e agem como nós, mas que tiveram problemas que nós não gostaríamos de ter, só que sendo funcionários, não podemos agir como gostaríamos, pois as empresas determinam um conjunto regras e condições a serem cumpridas, com pontos que muitas vezes discordamos, mas que precisamos seguir por termos juízo e responsabilidade.


Quantos atendentes não gostariam de resolver logo o problema do cliente, porque sabem como resolvê-lo, mas simplesmente não podem. Quantos lutam diariamente dentro de suas empresas, por vezes produzindo discussões infindáveis com superiores e colegas de trabalho, para buscar formas e alternativas que melhorem as condições do atendimento e que reduzam os problemas criados para os clientes?


Quem é cliente e atende cliente, e gosta do que faz, sofre dobrado quando há uma insatisfação. E, injustamente, por vezes, são estes que ouvem coisas desagradáveis, em tons desagradáveis, ficando expostos a julgamentos injustos dentro das próprias empresas.


Neste dia 15 de maio, uma homenagem aos clientes que atendem clientes e que, muitas vezes, de forma silenciosa, mas corajosa, se expõem a julgamentos e riscos em suas empresas por lutarem pela busca de algo que todos querem, inclusive seus colegas de trabalho e seus superiores, mas quando estiverem no papel de “clientes”.


Se você cliente, teve uma experiência recente de rápida e justa solução para um problema que vivenciou, tenha certeza de que alguns poucos corajosos e anônimos dentro da empresa batalharam muito para isso.


Aos guerreiros anônimos que estão, neste momento, discutindo, cobrando e buscando uma forma de como fazer algo melhor pelo cliente, o nosso muito obrigado! Tecnologias, processos e prédios não são nada sem propósito e atitude.

2 visualizações