gtag('config', 'AW-1066184524');
Buscar
  • V2 Consulting

Dado não utilizado é lixo!



Estamos em tempo de acúmulo de dados dentro das organizações, de toda natureza, gerados por todas as áreas e processos internos.


Com automações e tecnologias, temos cada vez mais dados em meios digitais e menos dados em meios físicos.


Quando falamos na capacidade de uma empresa em aprender com seus erros e acertos e buscar ser cada vez mais competitiva, temos como elemento base viabilizador dessa condição, o dado. Por isso, quando pensarmos em dados, temos que justificar a sua existência e, para isso, é preciso que:

  1. Cada dado seja captado por necessidade interna ou exigência de lei;

  2. Vários dados combinados produzam informação de valor para monitoramento e controle dos processos do negócio;

  3. Um conjunto de informações produza novos conhecimentos que permitam identificar o que precisa ser mantido ou melhorado;

  4. A aplicação de novos conhecimentos, a partir de ações concretas, transformem o status da organização e promovam ganhos efetivos de performance, tornando a empresa mais competitiva.

Quando analisamos o volume de dados captados e armazenados pelas empresas, vemos muito espaço para melhoria da cadeia de aprendizagem organizacional.


Estamos em um momento de grande publicidade para métodos e tecnologias dedicadas exclusivamente à análise de dados, considerando tanto dados internos como dados disponíveis e acessíveis em fontes externas, como nas redes sociais, por exemplo. Isso justamente porque produzimos dados demais e fazemos pouco com eles!


Sabe aquele ditado “O que os olhos não vêem, o coração não sente?”, é justamente o que torna algumas empresas insensíveis a essa questão, porque se transformássemos em pilhas de papel a quantidade de dados e informações geradas e armazenadas nas empresas, provavelmente haveria um choque na gestão das empresas e surgiriam questionamentos automáticos, do tipo “O que estamos aproveitando de tudo isso?”.


Às vezes, vale o exercício de pensar analogicamente sobre o avanço tecnológico, porque a tecnologia nos engana em algumas vertentes, porque o fato de sumirmos com papéis, nos dá a sensação de que todos os custos que teríamos com processamento de papéis deixarão de existir, o que não é necessariamente verdade, pois temos necessidade crescente de aquisição de espaços de armazenamento ou de tecnologias para esse fim.


O ponto que se deve observar é que quanto mais dados desnecessários, mais lixo produzimos em nossas empresas e, como todo lixo, em algum momento teremos que simplesmente descarta-lo ou dedicarmos esforços e recursos para olhar o que tem lá dentro e separar o que tem valor do que não tem valor.


As facilidades de automação ou de informatização criaram um pensamento reativo ou mesmo despreocupado sobre custos de captação e armazenamento de dados, até porque não podemos fazer que seja um hábito das empresas alocar no centro de custo de cada área o valor correspondente aos dados de sua responsabilidade. E essa é uma questão que as empresas precisam trabalhar com seus gestores, na busca por uma gestão preventiva ou de responsabilidade sobre o volume de dados e informações armazenadas, para que menos se gaste com armazenamento e com manuseios na busca por novos conhecimentos e aprendizados.


#cx #customerexperience #monitoria #jornadadocliente #tma

8 visualizações

R. da Consolação, 222 – 19º andar

Consolação - São Paulo/SP

CEP.: 01302-901

+55 11 3289-5797

+55 11 3284-4976

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco